Orgulho de ser homem, branco e hétero

waspMuitos reclamam que negros podem falar que “têm orgulho de serem negros” mas que os brancos não podem. Que uma banda chamada “Cidade Negra” cheia de negros é legal mas uma chamada “Cidade Branca” cheia de branquelos é racista. Ou que uma parada do orgulho gay é aceitável mas uma parada do “orgulho hétero” não é. Que a mídia se volta para as mulheres no dia delas e algumas ainda ganham flores e chocolate, mas que ninguém se lembra dos homens no dia deles. Realmente, eu diria que é verdade. No entanto as pessoas costumam criticar isso como sendo algo ilógico e hipócrita, um “double-standard” injusto. Será que é mesmo? Vamos pensar juntos. Quando esses movimentos começaram? Por que essas minorias passaram a ter essa atitude em primeiro lugar? Continue reading “Orgulho de ser homem, branco e hétero”

Proud of being a straight, white man

Straight white manMany people complain that black people can talk about “black pride” but that white people can’t. That a band called “Black City” is cool but one named “White City” with Caucasian members is racist. Or that a parade of gay pride is acceptable but one of straight pride is not. That the media turns to women on their day and some even receive flowers and chocolate, but that nobody remembers men on their day. Indeed, all of this seems to be true. However, many people usually criticize this as something illogical and hypocritical, an unfair double-standard. Is it really so? Let’s give it some thought. When did these movements begin? Why did minorities start to have this attitude in the first place?

Continue reading “Proud of being a straight, white man”